Implantes Dentários


Os implantes dentários são “raízes artificiais de titânio” utilizados para substituir os dentes ausentes ou perdidos, com o objectivos de suportar uma coroa, uma ponte ou uma prótese.

Existem várias técnicas e formas de reabilitação com implantes. Pode ser substituído apenas um dente, múltiplos dentes ou mesmo reabilitar uma arcada completa. O sucesso dos implantes varia entre os 90% e os 98%, e no caso de perder um implante, pode voltar a colocar outro implante, sem que isso implique riscos acrescidos.

Pacientes fumadores podem colocar implantes, no entanto o tabaco é um factor de risco, visto que diminui a vascularização do osso e da gengiva, atrasando a cicatrização, e aumentando o risco de infecções. Os diabéticos também podem colocar implantes no entanto têm que andar controlados.

Após osteointegração é colocado a coroa ponte ou prótese, sobre implante de forma que seja restabelecida a sua funcionalidade mastigatória e estética dentária.



Perguntas frequentes

Implantes dentários são peças de metal (titânio) colocados no osso do maxilar ou na mandíbula, através de uma cirurgia, hoje em dia nada evasiva, para substituição da raíz do dente.

Não existem contra indicações, existem sim certos hábitos que comprometem o êxito do tratamento que são: tabagismo, má higiene oral, falta de consultas periódicas

Não é um tratamento doloroso. Tal como quase todos os tratamentos, a reabilitação com implantes é efetuada sob o efeito de anestesia local. Após a cirurgia, o paciente é medicado para ter um pós-operatório seguro e confortável e para reduzir o edema e qualquer dor que possa existir.

Sabemos que se houver uma higiene oral, bons hábitos não fumar alimentação saudável, consultas periódicas, fazem com que a vida do implante seja longa.

Se colocar um implante dentário: substitui o dente em falta, preserva o osso, não altera os dentes vizinhos e melhora o seu suporte, proporcionando uma vida mais duradoura e saudável aos outros dentes.